quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Feridas Abertas

As vezes sem perceber, vamos abrindo feridas em quem nós mais amamos.

Não temos a intenção de magoar! Sempre fazemos com a melhor das intenções. Afinal, como dizem por aí, "tapa de amor não doí". Mas na realidade, não é bem assim que funciona.

Podemos até saber que a outra pessoa nos ama, e que só esta fazendo o que acha ser o MELHOR para nós, porém, isso não diminui a intensidade da dor que sentimos ao ouvir as duras palavras.

Existem jeitos mais suaves, que mostram o caminho, ou até mesmo palavras mais severas, que servem como uma crítica construtiva que ajuda a ver com clareza o que precisa ser mudado. Ah! Mas as palavras rudes, só servem para diminuir, para machucar e aumentar ainda mais as feridas abertas.

Não adianta querer transformar quem amamos, na pessoa perfeita dos sonhos. É preciso se colocar no lugar dela, e saber que elas são especiais do jeitinho delas. E que os defeitos mostram o quão humanas e únicas elas são, assim como nós. Podemos não ter os mesmos defeitos, mas temos os nossos próprios, que sempre estão prontos a nos mostrar a nossa imperfeição. Não estou dizendo que não devemos mostrar os erros de quem amamos. Estou sugerindo que precisamos influenciá-los a querer mudar.

Não é tarefa fácil! Precisamos ter paciência e enxergar além das nossas limitações, pois a pessoa pode estar empenhada nas mudanças e fazendo de tudo para nos agradar. E nós, só conseguimos ver os 90% que ela ainda não mudou.(E)

Nenhum comentário:

Postar um comentário