quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

Por um fio.

Temos a mania de achar que tudo o que é sólido, é bom, é perfeito, é durável.
Mas quando o que é sólido se parte, se quebra. Não há nada que possa remenda-lo. Ao tentar remendar, não fica a mesma coisa. E o que era perfeito, agora tem uma marca, uma imperfeição.
Enquanto tudo o que está por um fio, por mais que pareça sempre estar próximo do fim, por mais que pareça que não vai mais dar,  a cada dia se tornar mais forte, mais bonito, arruma um jeito de superar as barreiras da incredulidade e ultrapassar os limites do tempo. (E)

Nenhum comentário:

Postar um comentário