sexta-feira, 13 de junho de 2014

O presente imerecido.

Como foi fácil conhecer Teu amor em cada coisa criada por Ti.
Reconhecê-Lo em cada minuto perto de pessoas, que em minha visão tão limitada, eram dignas do Teu amor.
Como foi fácil acreditar que Tu podes fazer todas as coisas, e Teu amor tão grande muda a história de alguém invisível para o mundo, mas conhecido por Ti.
Como foi fácil conhecer-Te como espectador, mas sem acreditar que tamanha misericórdia chegasse a mim, ou que tão grande amor um dia seria palpável a mim.
Não podia acreditar que alguém tão Majestoso como Tu olharia para mim. Não com tão terno amor.
Acreditava que Tu podes todas as coisas, mas não tinha O como meu amigo.
Até o dia que Teu amor me envolveu, não por merecê-Lo, mas por sua bondade e misericórdia que ouviram meu grito de socorro em meio ao silêncio e viram em mim o que ninguém mais podê ver, um pecador sem esperança, um pecador perdido, um pecador que não conseguia se sentir amado, mas ansiava por conhecer-Te como meu Aba-Pai.
Foi então que Tua graça me abraçou e me constrangeu, me mostrando que para Ti todos temos valor, até mesmo o pior pecador como eu, em Ti encontra paz e o amor que nossa alma tanto busca. E escutamos Tua doce voz sussurrando ao nosso ouvido: "Eu te amo".
Não importa quantos caminhos já trilhamos, mas em cada um deles Tua graça esteve lá criando caminhos de volta para o nosso lar, Tua graça esteve conosco mesmo nos caminhos mais errados, mostrando o Teu amor imerecido por nós.
Sou grato por tão grande amor que minha história mudou e uma grande obra ainda está a fazer. (E)

Nenhum comentário:

Postar um comentário