sexta-feira, 22 de novembro de 2013

Ela não vai.

Ela não vai mais te esperar
Não para sempre, não outra vez.
Ela não pode mais te esperar
Não aqui, e nem agora.
Eu sei que tudo que vai, um dia precisa voltar
Mas, nem sempre as coisas voltam da mesma forma.
É, ela não vai mais te esperar.
Ela ate gosta de lembrar, lembrar dos momentos vividos.
Momentos que foram sentidos, momentos que foram perdidos.
Perdidos naquelas palavras que simplesmente foram disparadas.
Perdidos naqueles olharam que procuravam uma fuga da verdade.
Verdade que ninguém queria contar.
Verdade que ela não queria acreditar.
Acreditar naquilo que a feriu, acreditar na dor que a atingiu.
E então mais uma vez, aquilo que ela tinha de precioso, um certo dia, partiu.
Então meu amigo. Ela não vai mais te esperar. Ela não quer mais se magoar. (K)

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Paralisia

E então. Nós estamos aqui. Sentados, parados, e sem saber pra onde ir.
É claro que muita coisa esta sendo dita através desse imenso e profundo silêncio.
Mas confesso que prefiro ouvir sua voz. Ela me conforta. Me ajuda. Me tranquiliza.
E Eu sinceramente não consigo entender o porque de tanto tumulto sem palavras ditas.
E nem quero saber o porque de tantos adjetivos negativos representados pela nossa respiração.
Esse ar, de frustração é denso demais pra ser inspirado. Ou, inspirador.
E então. Nós estamos aqui. Sentados, parados, enquanto tudo ao nosso redor é consumido pelo fogo.
Não um simples fogo que arde e queima. Mas sim, aquele fogo que me deixa angustiada por saber que minhas tentativas de ser assertiva com você, estão sendo desesperadamente falhas.
E então, eu estou aqui, sentada, parada, e escrevendo coisas que talvez pra você não passe de palavras. (K)

domingo, 17 de novembro de 2013

Don't give up!

Um dia um amigo me disse uma frase muito interessante. "Muitas pessoas não sabem o quão perto estão do sucesso quando desistem. - autor desconhecido. Eu sei, meio clichê. Mas o que me parece é que tudo que é clichê, tem uma toque de pureza e verdade.
Nem sempre as coisas acontecem como a gente espera. Mas tudo, aos poucos, vai se encaixando e ficando melhor do que um dia a gente sonhou.
Existem vários tipos de sonhos. Tem os que nossos pais sonham por nós, ou aqueles que contamos para todo mundo. Tem os que tanto faz acontecer ou não. Tem aqueles que acontecem a curto prazo e os mais demorados.
Porém, não é de nenhum desses que estou falando. Estou me referindo aqueles que ninguém sabe que temos. Os que são guardados no fundo de uma caixinha especial chamada coração e que até evitamos pensar para garantir o máximo de segurança. Estou falando daqueles que lutamos por anos para ver realizados, os que nos dão trabalho. Que são conquistados com a nossa luta diária do: Devo insistir ou desistir?
Sim, exatamente desses sonhos que várias vezes no dia pensamos em abrir mão, mas não conseguimos pois sabemos que valem a nossa luta. Esses sonhos que nos cansam, e que até nos fazem perder a esperança de vê-los realizados, devido à anos de espera. Os que nos fazem querer desistir de tudo. Isso mesmo desistir de tudo.
Carrego um sonho desses em meu coração e confesso, pensei umas mil vezes em desistir, mas descobri que desistir não vale a pena.
Descobri que desistir é pior do que perder, pois quando você perde é porque você foi corajoso até o fim. Lutou e tentou até a última possibilidade. Mas desistir significa que você teve medo de tentar e preferiu abrir mão do seu tão precioso sonho, sem nem lutar ou se esforçar.
Esses sonhos são exatamente assim, quando você está querendo desistir, está cansado de tentar. Até perdeu a esperança. Eles chegam, nos trazendo as maiores alegrias. Eles são assim, chegam quando menos esperamos, quando estamos distraídos.
Eu carrego comigo uma certeza, a cada dia que passa, estamos mais perto de realizar nosso sonho. Por que desistir agora? Depois de tantos anos de espera e muita luta? Quem te garante que seu sonho não vai se realizar amanhã? Ou depois de amanhã?
Não desista dele, pois você pode estar mais perto de realizá-lo do que imagina, e isso você poderá saber somente se insistir. (E)

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Feridas Abertas

As vezes sem perceber, vamos abrindo feridas em quem nós mais amamos.

Não temos a intenção de magoar! Sempre fazemos com a melhor das intenções. Afinal, como dizem por aí, "tapa de amor não doí". Mas na realidade, não é bem assim que funciona.

Podemos até saber que a outra pessoa nos ama, e que só esta fazendo o que acha ser o MELHOR para nós, porém, isso não diminui a intensidade da dor que sentimos ao ouvir as duras palavras.

Existem jeitos mais suaves, que mostram o caminho, ou até mesmo palavras mais severas, que servem como uma crítica construtiva que ajuda a ver com clareza o que precisa ser mudado. Ah! Mas as palavras rudes, só servem para diminuir, para machucar e aumentar ainda mais as feridas abertas.

Não adianta querer transformar quem amamos, na pessoa perfeita dos sonhos. É preciso se colocar no lugar dela, e saber que elas são especiais do jeitinho delas. E que os defeitos mostram o quão humanas e únicas elas são, assim como nós. Podemos não ter os mesmos defeitos, mas temos os nossos próprios, que sempre estão prontos a nos mostrar a nossa imperfeição. Não estou dizendo que não devemos mostrar os erros de quem amamos. Estou sugerindo que precisamos influenciá-los a querer mudar.

Não é tarefa fácil! Precisamos ter paciência e enxergar além das nossas limitações, pois a pessoa pode estar empenhada nas mudanças e fazendo de tudo para nos agradar. E nós, só conseguimos ver os 90% que ela ainda não mudou.(E)

terça-feira, 5 de novembro de 2013

Não quero falar de amor

Não quero falar de amor. Não quero lembrar do seu calor. Porque ai vou me lembrar da minha dor. Então, Não quero falar de amor. Não quero tentar te esquecer. E, não quero pensar em me esconder. Poque ai vou começar a me perder. Desculpe mas, não quero tentar te esquecer. Não quero ter que fugir.Não. Eu não quero ter que correr daqui. Correr para longe de ti. Me perdoa, mas, nao posso fugir. Se é com a saudade que devo viver. Tudo bem! Talvez eu deva merecer. Só peço que não me esqueça por favor! É que, eu não quero falar de amor!(K)

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Detalhes

Sempre existe um detalhe no nosso dia que nos faz lembrar de alguém especial. Um perfume, um sorriso, uma gíria, um corte de cabelo, um gesto, um filme, uma música, qualquer coisa. Passamos a vê-la em todos os lugares. Mas nenhum desses detalhes, nos impressionam diante desse alguém especial. É como se todo o resto perdesse o tempero e o corte de cabelo só ficasse perfeito nela, ou a gíria, só seria irada, saindo no tom perfeito que somente aquela pessoa tem, ou ainda a camisa xadrez azul, fosse feita somente para ela usar, ou como se o crocs sem graça, virasse a última moda em Paris, pelo simples fato dela estar usando. É quase um crime sentir o perfume dela em outra pessoa. Você passa a apreciar cada detalhe dessa pessoa, mesmo sem querer. O sorriso... seu favorito, ninguém consegue chegar perto da perfeição daquele sorriso. A risada... Uma melodia ideal, nenhuma outro musica é tão perfeita quanto ouvir o som da risada dessa pessoa que não sai dos seus pensamentos . Ou ainda cada defeito que cuidadosamente, em doses certas, a tornam única e especial. Esse conjunto de detalhes te prendem uma única pessoa. E não adianta você tentar escapar para outra pessoa, pois sempre falta alguma coisa, nunca o momento é perfeito. E ainda que esteja tudo de acordo... os defeitos, ah! os defeitos que só ela tem, que a tornam única, vai estar faltando. Sempre haverá alguma coisa faltando. Não adianta querer fugir ou lutar contra o que sentimos, a única coisa a ser feita é tentar e arriscar. Entramos na luta com o não, mesmo que a resposta continue negativa, adquirimos uma experiência a mais em nossas bagagens da vida, mas se não tentarmos por medo de mais uma vez estar errado, nunca seremos surpreendidos com o doce sim. E nunca seremos um conjunto de detalhes únicos, para ela também. (E)

As palavras de um Silêncio.

Engraçado o jeito que ela olhava. Desfarçadamente, e se preocupando para que ele não notace, involuntariamente seu olhar ia de encontro com o dele. Uma, duas, três vezes, e assim se foi, uma troca de olhares gritantes. Infinitamente sinceros.Era óbvio o que estava acontecendo ali. Mas como de esperado nenhum deles quis entender. Ela desviava seu olhar ao perceber que o dele estava pousando sobre seu corpo. E ele tentava entender que tipo de linguagem era aquela. Ela percebe que alguma coisa fez com que seu rosto avermelhasse, e pra quem olhasse de lado, podia ver um leve sorriso em seu rosto. Ele vendo que suas mãos estavam tremendo. Engole um pouco de coragem e se levanta. Ela percebendo que ele estava indo em sua direção, senti um turbilhão de cores explodindo dentro de seu peito. Ele contando os pequenos passos, que em sua mente se tornam milhares, pensa no que irá dizer quando terminar sua curta caminhada. Ela desesperada olha para o lado oposto, fingindo não encherga-lo, tenta esconder de si mesma a ansiedade que corria do seus pés a sua cabeça. Derrepente eles estão lá. Paralisados. Um frente ao outro. Ele a encanta, enquanto ela o adimira durante tempo em que o silêncio fala por eles. Naqueles 10 segundos infinitos de perplexidade, Ele abre a boca e diz aquela palavra que irá ficar para sempre na cabeça dela. " Oi ". Depois de sentir seu coração acelerado por ouvir a voz daquele que parecia ser um anjo, ela responde com um sorriso ardente no rosto " Oi ". E o que pra você, foram simples e ingênuas palavras. Para eles foi o começo de um perfeito e completo romance. (K)